A confusão continua. Após a saída de Silas Malafaia (foto), da vice-presidência e a renúncia do primeiro-tesoureiro, Antônio Silva Santana, sete pastores da denominação protocolaram no dia 30 de junho uma ação pedindo a prestação de Contas da Convenção Geral das Assembleias de Deus (CGADB).

A ação foi distribuída e está tramitando na 4ª Vara Cível Regional de Madureira sob o n.º16499-84.2010.8.19.0202.

Sete pastores assinam o documento. São eles Eraldo Cavalcante Passos, Carlos Alberto de Faria Pereira, Martinho Lutero Monteiro, Enok Pessoa da Silva, Moisés de Melo, Elias Santana e Heraldo Nascimento da Costa, que além de pastor é juiz de direito no estado do Amapá.

Entre os questionamentos estão contratos, valores pagos e cheques devolvidos da entidade. O prazo para a contestação é de até cinco dias, a partir da citação. No dia 05 de junho, a Mesa Diretora da CGADB rebateu as acusações.

O pastor Antônio Pereira Mesquita, presidente do Conselho de Comunicação e Imprensa da CGADB, não foi localizado para falar sobre o assunto.

Fonte: Portal Creio