Durante entrevista, Malafaia elogiou a Igreja Universal e falou sobre aborto, homofobia e também sobre ameaças de morte e a necessidade de andar com seguranças.

Líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo, o pastor Silas Malafaia elogiou nesta quinta-feira (65) a construção do Templo de Salomão, sede da Igreja Universal do Reino de Deus, em São Paulo, mas citou “divergências” com Edir Macedo, durante participação no “Programa do Ratinho”, do SBT. Malafaia falou também sobre ameaças de morte e a necessidade de andar com seguranças.

O líder religioso iniciou a entrevista falando sobre o bispo Macedo. “Não é brigar. Eu tenho divergências com Edir Macedo”, disse, sem especificar quais divergências seriam. “Mas eu sempre disse ‘eu não falo mal da Igreja Universal, de igreja nenhuma’. Porque, em primeiro lugar, existem milhões de pessoas lá, gente honesta, gente sincera, gente que estava querendo dar tiro na cabeça e o evangelho alcançou. Agora, a Igreja Universal, como institucional, ela faz um trabalho excepcional”, acrescentou em seguida.

“Eu não fui visitar o Templo de Salomão. É uma obra fenomenal. Um templo espetacular. Feito com requinte, bom gosto. [Mas] para mim é o seguinte, só não pode querer voltar e dar uma ênfase de que aquele templo tem uma glória maior do que outros templos evangélicos. Absolutamente não. É um templo de uma igreja evangélica feito do maior alto nível, de primeira, e eu dou parabéns, eu aplaudo. A minha preocupação é não criar crendice no lugar”, explicou.

A sede mundial da Igreja Universal do Reino de Deus, localizada no bairro do Brás, em São Paulo, foi inaugurada em agosto de 2014 com a presença da presidente Dilma Rousseff (PT) e do governador Geraldo Alckmin (PSDB).

Sobre a existência de grupos em redes sociais que declaram “ódio” ao líder da Assembleia, Silas Malafaia declarou. “Os amigos me fazem bem, mas os meus inimigos me promovem (…) Hoje, eu tenho ameaças de morte e preciso andar com segurança devido à ameaças de coisa séria”, completou.

Assista:

[b]Fonte: UOL[/b]