A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pedofilia receberá hoje as informações sigilosas de 3.261 usuários do site de relacionamento Orkut, um dos serviços do Google, incluindo dados e álbuns de fotos que tenham pornografia infantil.

Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, a entrega ao presidente e ao relator da comissão, os senadores Magno Malta (PR-ES) e Demóstenes Torres (DEM-GO), será feita pelos dirigentes do Google. A empresa é acusada pelo Ministério Público de dificultar a investigação contra pedófilos na Internet.

A CPI, instalada no Senado, aprovou no dia 9 de abril a quebra de sigilo desses perfis e deu prazo para receber esses dados do Google até hoje. O Google, por meio da assessoria de imprensa, confirmou que vai entregar nesta quarta-feira as informações.

Por causa da CPI, o Google também concordou em assinar termo de ajustamento de conduta, proposto pelo Ministério Público e Polícia Federal. O procurador da República no Estado de São Paulo, Sérgio Suiama, disse, em depoimento à CPI, que o Google estaria criando dificuldade para a apuração de crimes no Orkut. Uma delas seria a prática de “deletar” páginas com conteúdo de pornografia infantil ao tomar conhecimento do problema, impossibilitando, assim, o conhecimento dos fatos pelas autoridades e a manutenção de provas contra os usuários que praticam esse tipo de crime.

Segundo a Central Nacional de Crimes Cibernéticos, o Orkut concentra 90% das 56 mil denúncias recebidas nos últimos dois anos sobre o uso da Internet na divulgação de material pornográfico infantil.

Fonte: Terra