A morte da jovem Angeline Fuller, na segunda-feira, eleva para 14 o número de suicídios na cidade de Bridgend, no sul do País de Gales, somente no último ano. Os paramédicos que atenderam a menina acreditam que ela pode ter se enforcado. Fuller, que tinha 19 anos, foi encontrada em seu quarto pelo noivo, Joel Williams.

Antes dela, outros 13 jovens cometeram suicídio na região, entre eles a adolescente Natasha Randall, há duas semanas. O legista de Bridgend confirmou à BBC Brasil que, desde janeiro de 2007, 14 adolescentes – 12 rapazes e 2 garotas – cometeram suicídio na cidade, que tem cerca de 40 mil habitantes.

De acordo com a polícia do sul do País de Gales, um inquérito será aberto na sexta-feira para investigar a morte de Fuller. A polícia da região já está investigando os outros casos e diz que a morte de Fuller não está relacionada com o suicídio de outros jovens na cidade.

Apesar disso, o crescente número de casos de suicídio preocupa as autoridades de Bridgend, que criaram uma força-tarefa para examinar os casos de suicídio na região desde 2004. As escolas estão oferecendo serviços de aconselhamento para jovens. A situação será discutida na quinta-feira entre os parlamentares da região. Uma delas, Madeleine Moon, assegurou que o caso será levado para discussão no Parlamento galês. Moon já havia sugerido uma possível relação dos casos de suicídios com a internet. Isso porque a maioria das vítimas possuia páginas no site de relacionamentos Bebo, popular na Grã-Bretanha.

Várias páginas de tributo foram criadas pelos amigos das vítimas, o que poderia estar dando um apelo “romântico” ao suicídio, segundo a parlamentar. “Eu estou particularmente preocupada com o falso romantismo que estas páginas em tributo (a suicidas) que parecem ser produzidas no site Bebo, que dão uma idéia romântica do suicídio e não transmitem a tragédia imensa e as vidas desperdiçadas que estamos vendo”, disse ela à Rádio

Fonte: BBC Brasil