Subiu para 21 o número de mortos no norte da Nigéria neste domingo, em ataques que tiveram como alvo serviços religiosos em uma igreja e na universidade Bayero, na cidade de Kano.

O ataque com mais vítimas ocorreu em uma parte antiga da universidade, onde igrejas realizam missas aos domingos. Segundo a Cruz Vermelha da Nigéria, só ali pelo menos 16 pessoas morreram e 22 ficaram feridas no ataque.

Mais tarde, na cidade de Maiduguri, homens abriram fogo contra uma igreja, matando cinco pessoas, segundo testemunhas. Nenhum grupo assumiu responsabilidade pelos ataques, embora eles sejam semelhantes aos perpetrados pela seita islamita Boko Haram. Mais de 450 mortes, apenas este ano, são atribuídas à seita, segundo a contagem da Associated Press.

A Boko Haram tem rejeitado propostas para iniciar negociações de paz indiretas com o governo nigeriano. As exigências da seita incluem a introdução de uma lei islâmica rígida em todo o país, incluindo o sul, predominantemente cristão, e a libertação de seguidores que estão presos.

Igrejas têm sido cada vez mais visadas pela Boko Haram. No Natal, um ataque de um homem-bomba a uma igreja católica em Madalla, perto da capital do país, deixou pelo menos 44 mortos.

[b]Fonte: Agência Estado[/b]