Há uma tentativa de aprovar uma dura legislação anticonversão por todo o país. A lei em tramitação foi encaminhada em primeira instância à Suprema Corte e passou em seguida para a avaliação de um comitê do governo.

O diretor do Comitê Internacional Bíblico do Sri Lanka, James Kanaganayagam, disse que há pressão de diversos países para que essa legislação não seja aprovada. “Os Estados Unidos e o Reino Unido têm pressionado para que essas leis não sejam implementadas. Sei que o embaixador norte-americano no Sri Lanka foi chamado para uma reunião”, contou.

James Kanaganayagam acredita que a pressão externa possa motivar o comitê a pôr fim à tramitação do projeto de lei anticonversão. “A igreja evangélica do Sri Lanka tem apresentado o caso a diferentes embaixadas, incluindo a dos Estados Unidos. Além disso, enviou relatos de diferentes atrocidades cometidas contra a igreja”, disse.

A lei anticonversão é vista como um mecanismo para conter a pregação de cristãos e de outras religiões no país, assim como ocorre na Índia. “É um modo de impedir que o evangelho seja compartilhado. Não se pode falar do inferno. Não se pode falar sobre pecado. Então se você trouxer a lei para esse contexto, teremos infringido a lei”, disse James.

Há pontos na legislação que também impedem que os cristãos ofereçam ajuda humanitária, educação e outros tipos de assistência. A lei diz ainda que esses “atrativos” podem levar as pessoas a se converterem ao cristianismo.

James pediu, por telefone, para que os cristãos orem. Apesar da lei anticonversão ainda não ter sido aprovada e implementada, os cristãos enfrentam uma violência crescente (leia mais), assim como a guerra civil entre rebeldes dos tigres tamis (Liberation Tigers of Tamil Eelam, LTTE , sigla em inglês) e cristãos tamis. Muitos cristãos estão sendo acusados de terrorismo. Ore pela proteção e pela segurança deles.

Fonte: Portas Abertas