Ator Stephen Baldwin
Ator Stephen Baldwin

O ator Stephen Baldwin falou, em uma entrevista para o The Hollywood Reporter na última terça-feira (26), onde promovia sua nova série de TV “Great American Pilgrimage”, sobre a rejeição que ele sente de Hollywood, devido ao fato de ser cristão e de seu apoio ao presidente Donald Trump. Ele afirma que os produtores afirmam abertamente que não querem ele e sua Bíblia por perto.

Na série, Baldwin viaja pelos Estados Unidos conversando com os americanos sobre o estado da união, seu apoio para Trump e também sobre sua fé. O ator disse que ele é conhecido como o “Jesus freak de Hollywood”, mas que isso não o incomoda.

“É lamentável que, porque eu aceitei Jesus há 15 anos, há muitos em Hollywood que não estão dispostos a trabalhar comigo. Isso não é um palpite. Os produtores me disseram que eles chegaram a levar meu nome para uma reunião e a resposta foi: ‘De jeito nenhum, não vamos trazer esse cara e sua Bíblia aqui’”, disse o ator.

Quanto ao fato de seu cristianismo ou apoio a Trump ter prejudicado sua carreira, ele respondeu: “O humor foi inventado por Jesus. Por favor, coloque isso na entrevista para que todas essas pessoas fabulosas de Hollywood possam ler que Baldwin disse que Jesus inventou o humor. Porque estou fazendo uma ‘peregrinação americana’, porque todos nós estamos conectados com o humor, mas estamos perdendo essa alegria”, ressaltou.

Reconhecimento

O ator é conhecido por filmes de sucesso como “Nascido em 4 de julho” (1989) com Tom Cruise e Os Suspeitos (1995), entre outros. Ele disse que há um número surpreendente de pessoas em Hollywood que apoiam o Trump, embora elas façam isso de forma escondida.

“Eu tenho amigos realmente inteligentes que estão tendo muito sucesso como produtores, escritores e financiadores, e eles mantêm opiniões conservadoras, mas não podem falar sobre isso”, argumentou ele. “Há um grande círculo eleitoral em Hollywood que votou em Trump, mas essas pessoas jamais vão admitir isso”.

Baldwin, que se tornou cristão após os ataques terroristas do 11 de setembro, disse ao Christian Post em abril que ele acredita que Trump fará coisas excelentes em seu mandato. “A verdade é que eu disse um monte de coisas sobre o presidente Trump antes dele ser eleito e depois. Eu sempre acreditei que ele era o cara que Deus tinha em mente para esta vez”, disse Baldwin.

Outro caso

Outro ator cristão em Hollywood, Jim Caviezel, que interpretou o papel de Jesus Cristo no épico “A paixão de Cristo” de Mel Gibson, disse que já foi rejeitado pela indústria. “De repente, eu parei de ser um dos cinco atores mais populares, e eu não fiz nada de errado. Eu apenas fiz o papel de Jesus”, disse Caviezel ao jornalista polonês e crítico de cinema Lukasz Adamski em uma entrevista no início deste ano.

“Eu fui pessoalmente afetado por essa rejeição? Bem, todos têm sua cruz a suportar. O mundo muda, mas não estarei neste mundo para sempre. Nem os produtores de Hollywood. Em algum momento, todos terão que responder pelo que fizeram”, acrescentou.

Fonte: Guia-me