A cidade de Katsuyama, situada na prefeitura de Fukui (oeste do Japão), colocou a leilão por 21 milhões de euros um pagode de 75 metros de altura, um tradicional jardim japonês e um segundo pagode com muros nos quais estão esculpidos nove dragões, além de um auditório e vários outros imóveis.

Ao todo, 34.000 metros quadrados de construção, erguidos em 1987 pelo rico presidente de uma companhia de táxis que deixou de pagar mais de 3 bilhões de yenes em impostos durante 10 anos, segundo explicou um funcionário municipal.

O proprietário investiu 234 milhões de euros no complexo, mas morreu pouco depois.

“Ele queria construir algo imponente e religioso em sua cidade natal, para torná-la um centro turístico”, explicou o funcionário à AFP. “Mas estabeleceu tarifas de entrada muito caras e o número de visitantes nunca foi muito grande”, disse.

Em 2002, o templo foi cedido a uma seita zen budista para transformá-lo em uma escola religiosa.

O prédio principal, que conta com uma estátua de bronze de Buda de 17 metros, não será posto à venda para permitir que a escola continue funcionando.

“Oferecemos todos os edifícios que não estão relacionados diretamente com as atividades religiosas e os avaliamos em 3,5 bilhões de yenes (21 milhões de euros)”, afirmou.

“Não sabemos se haverá compradores, mas é certo que nem a cidade nem a escola podem comprá-lo”, lamentou.

Fonte: AFP