Funcionários locais na província de Lao Cai confiscaram a casa e uma propriedade de um ex-viciado em ópio por causa do tremendo sucesso dele como evangelista, segundo o relato de fontes cristãs.

Sua Yinh Siong, da aldeia de Lau Chai, distrito de Sapa, localizado na região montanhosa do noroeste, havia sido há muito tempo um viciado em ópio desesperado, o que levou a destruição dele e da família.

Em 2004, depois de ouvir um programa cristão em uma emissora de rádio, no próprio idioma hmong, e decidir seguir Jesus Cristo, ele conseguiu deixar o vício das drogas que o escravizava de forma extremamente rápida, graças à ajuda de Deus.

Sua Yinh Siong rompeu completamente com o antigo passado animista, retirando todas as parafernálias que eram usadas para a adoração de antepassados e outros artigos religiosos de sua casa. Tudo foi queimado.

Libertação dele gera a conversão de 200 famílias

A alegria e a mudança na vida dele após a libertação do vício acabou sendo transmitida a outras pessoas. O testemunho foi tão poderoso que mais de 200 famílias do distrito de Sapa também decidiram seguir Jesus.

O número de cristãos continuou crescendo, não só na própria aldeia dele e no distrito, como também em regiões mais distantes.

Opressão e inveja

No entanto, em vez de ficarem contentes com a reabilitação de um membro da comunidade, funcionários do governo local lançaram uma campanha de molestamento contra ele.

Não demorou muito até que Sua Yinh Siong começasse a receber duras advertências contra as atividades evangelísticas que ele promovia.

Confisco

Mas a perseguição só se tornou realmente mais clara depois que funcionários do governo ameaçaram tomar a propriedade dele. Depois que ele começou a testemunhar sobre Jesus e falar do evangelho, alguns dos crentes novos o ajudaram a comprar alguns campos de arroz. Toda a papelada legal exigida foi diligentemente providenciada junto a todos os níveis de governo da província.

No início do mês, Sua Yinh Siong comentou com outros líderes cristãos que a perseguição e o molestamento tinham atingido o limite.

Em abril, os funcionários locais e provincianos confiscaram a propriedade dele, alegando que era usada para “atividades religiosas ilegais.” Os funcionários também o despejaram da casa e ameaçaram destruir tudo.

Bebê

Ele havia nascido naquela casa e foi lá onde constituiu a própria família. Os oficiais não podiam ter chegado em pior momento. A mulher dele acabara de dar à luz em meados de abril. O bebê ficou seriamente doente e teve que receber tratamento no hospital Lao Cai.

Esse tipo de perseguição vem sendo usada há tempos contra os cristãos vietnamitas de minorias étnicas no noroeste propriedades onde nasceram para regiões mais ao centro do país.

Fonte: Portas Abertas