Parte do teto de uma igreja construída em 1581 desabou nesta segunda-feira (25) em Olinda (região metropolitana de Recife). A Igreja de São João Batista dos Militares, que foi a única a escapar dos incêndios provocados pelos holandeses durante a invasão no século 17, não resistiu à ausência de manutenção –a última reforma no local ocorreu há 30 anos.

O desabamento aconteceu ontem pela manhã. Ninguém estava no local. Uma das vigas que sustentavam o telhado, comprometida por causa da umidade e dos cupins, não suportou a pressão das fortes chuvas que atingiram a região nos últimos dias e cedeu. Cerca de cinco metros quadrados de telhado foram ao chão.

Apesar de fazer parte do conjunto arquitetônico, urbanístico e paisagístico de Olinda, tombado pelo Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), e ser considerado patrimônio cultural da humanidade pela Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação a Ciência e a Cultura), a responsabilidade pela conservação é da Igreja Católica.

Segundo o pároco da igreja, dom Marcelo Gomes Costa, a comunidade estava tentando levantar fundos para a reforma da cobertura da igreja.

Há mais de cinco anos as missas são realizadas em um pátio lateral da igreja por causa dos riscos de desabamento. A Defesa Civil Municipal interditou o salão principal em 2007.

Por questões de segurança, as imagens e os objetos da igreja foram levados para a paróquia de Guadalupe.

Segundo a secretária municipal de Patrimônio e Cultura, Márcia Souto, um projeto para reformar a igreja estava em andamento e o Iphan estava na fase de captação de recursos –cerca de R$ 800 mil. Segundo ela, além de restaurar o espaço, o objetivo era instalar oficinas profissionalizantes para atender jovens da comunidade.

O presidente regional do Iphan em Pernambuco, Frederico Monteiro, diz que já solicitou orçamento para três empresas realizarem uma proteção emergencial e o escoramento da fachada, que está sob risco.

Fonte: Folha Online