O Vaticano está dando o seu apoio ao time do Ancona, que quer se transformar num símbolo de moralidade no futebol italiano.

O Ancona é o pioneiro de um código de ética elaborado pelo Centro Sportivo Italiano (CSI), o principal órgão esportivo católico, com o objetivo de transformar o time da terceira divisão italiana em um “modelo ético e inovador da prática do futebol”.

O secretário de Estado do Vaticano, cardeal Tarcisio Bertone, elogiou o projeto numa nota lida em sua apresentação na quarta-feira, e disse que ele foi criado para “ressaltar os valores humanos e espirituais no esporte”.

O papa Bento 16 também incentivou o time, depois de receber uma camisa com seu nome e o número 16 na audiência geral de quarta-feira, na praça São Pedro. “O futebol deve cada vez mais se tornar um instrumento para o ensinamento de valores éticos e espirituais da vida”, disse o pontífice.

Ao assinar o código, o clube comprometeu-se a promover o “fair play” e uma atmosfera familiar em suas partidas, além de transparência em suas transações financeiras.

Também prometeu garantir que seus profissionais façam trabalhos comunitários e que os jogadores das categorias inferiores não sejam explorados e recebam educação completa.

Fonte: Reuters