Em audiência presidida pelo juiz Márcio André Mendes Costa, sete testemunhas foram ouvidas nesta quarta-feira no processo em que os evangélicos Rosinha Garotinho, ex-governadora do Rio de Janeiro e o presidente regional do PMDB, Anthony Garotinho, são acusados de abuso de poder político.

A audiência foi realizada na sala do Plenário do Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

Em uma reunião em agosto de 2006, o casal Garotinho teria prometido asfaltar ruas no município de Sapucaia, em troca de apoio eleitoral ao então candidato a deputado federal, Geraldo Pudim. Os depoimentos confirmaram o asfaltamento de ruas no município.

Até o final de junho, o TRE do Rio vai analisar se as obras configuram o crime eleitoral.

Entre os depoentes estavam o prefeito de Sapucaia, Moysés Coutinho (PP), o vice-prefeito, Paulo Ferreira Coelho, além de três vereadores da cidade, Fabrício dos Santos Baião (PSC), Bianor Souza Damázio (PFL) e Francisco de Assis Cavalcante da Silva (PP).

As outras testemunhas ouvidas foram Antônio Carlos Pereira Pinto e o proprietário da fazenda onde teria ocorrido a reunião, José Carlos de Araújo.

Fonte: Terra