Três mulheres foram ordenadas sacerdotisas católicas durante uma cerimônia oficiada pela bispa alemã Patricia Fresen em Toronto, informou ontem a imprensa canadense.

A bispa alemã ordenou diáconos outras duas mulheres e um homem casado, um passo anterior para que possam se tornar sacerdotes, embora a hierarquia da Igreja Católica não reconheça a ordenação de mulheres nem a autoridade de Fresen.

No entanto, a Igreja Católica permite que homens casados sejam diáconos.

A cerimônia foi realizada no domingo à tarde na West Hill United Church, uma igreja protestante do bairro de Scarborough, no leste de Toronto, diante de dezenas de pessoas que lotavam o templo.

Fresen, uma das três bispas do mundo, ordenou sacerdotisas a canadense Marie Evans Bouclin e as americanas Cheryl Bristol e Mary Ellen Robertson.

O evento foi promovido pela organização Roman Catholic Womenpriests, que afirmou em seu site que o evento de domingo é um dos seis programados até meados do ano para ordenar nove mulheres sacerdotisas. Outros 14 fiéis – 12 mulheres e dois homens – serão ordenados diáconos.

As ordenações ocorrerão em Québec (Canadá) e nas localidades americanas de Nova York, Santa Barbara, Portland e Mineápolis.

A nova sacerdotisa canadense, Bouclin, tem 66 anos e há 40 foi ordenada freira da ordem das Irmãs da Caridade. Posteriormente, Bouclin se casou com um dentista da cidade de Sudbury, no Canadá.

Ela foi ordenada diaconisa no ano passado durante uma cerimônia realizada em segredo. Já Fresen foi ordenada bispa durante outra cerimônia secreta que aconteceu na Espanha, em 2003.

Segundo a Roman Catholic Womenpriests, nos séculos IV e V a Igreja Católica permitia a ordenação de mulheres sacerdotisas e, “pelo menos até o século IX”, ordenou mulheres diaconisas.

A organização também indica que antigamente o celibato não era obrigatório e lembra a existência de vários bispos casados no início do cristianismo.

Fonte: EFE