No dia 25 de dezembro de 2008, a vara civil do distrito de Haizhu aceitou o processo feito pelo pastor Wang Dao contra o escritório da Administração Estatal de Assuntos Religioso (SARA) da cidade Guangzhou.

O órgão, com cerca de 50 pessoas, invadiu a Igreja Liangren, dirigida por Dao, em 14 de dezembro.

Durante a invasão, a igreja estava reunida em culto.

Os funcionários do governo emitiram uma “Nota de Penalidade Administrativa”, acusando os cristãos de realizarem uma reunião ilegal.

Foi exigido que as reuniões realizadas em casas não acontecessem mais. Detalhes do incidente estão sendo coletados e, em breve, a agência China Aid prometeu mais informações.

É inédito o fato de um tribunal aceitar um processo feito por um pastor da igreja não-registrada, desafiando a penalidade imposta pela SARA.

Quatro dias após o ataque, o pastor Dao abriu o processo, pedindo ao tribunal que ordenasse a SARA a retirar sua nota de punição administrativa aplicada sobre a igreja Liangren. O tribunal aceitou o processo em 25 de dezembro.

A agência ChinaAid e outras igrejas não-registradas chinesas, estão acompanhando o caso.

Fonte: Portas Abertas