O clima na 2ª Igreja Batista de Casa Amarela, na Zona Norte do Recife, foi de muita comoção, na manhã deste sábado (13), após a notícia do acidente com dezenas de evangélicos da congregação, o que resultou na morte de pelo menos sete, entre elas, Pedro Pereira de Andrade (foto), 75, pastor presidente da igreja.

Familiares das vítimas, amigos, fiéis e pessoas da comunidade compareceram à igreja para orar e cantar louvores.

O diácono do templo, Amaro José, informou que os corpos deverão chegar no Recife na madrugada deste domingo e serão velados na própria igreja. Já o sepultamento ainda não tem local nem data definidos. “Me sinto muito abalado, mas procuro me controlar o máximo para não perder a calma e poder ajudar em alguma coisa. Não entro em pânico para que as pessoas também não entrem”, afirmou o diácono.

Acidente

O ônibus da empresa Princesa do Agreste, de placa KLC 1862, capotou por volta das 4h30 de hoje, na BR-316, nas proximidades de Ouricuri, no Sertão pernambucano. O veículo saiu do Recife às 20h30 dessa sexta e levava 32 evangélicos do Templo 2ª Igreja Batista.

O capotamento ocorreu no KM 85, quando o veículo da empresa Princesa do Agreste, placa KLC-1862, estava a cerca de cinco quilômetros da entrada da cidade. Segundo um dos sobreviventes, Ronaldo Lopes da Silva, 37 anos, o motorista trafegava em alta velocidade. “Acho que ele cochilou, perdeu o controle do coletivo, tombou e caiu numa ribanceira”, disse o autônomo, acrescentando que estava sentado na última fileira de cadeiras e foi o primeiro a sair do ônibus depois do motorista. “Quebrei a porta de vidro, que separa os passageiros da cabine, e encontrei ele atordoado, do lado de fora.”

Conforme a vítima, o condutor relatou que tinha desviado de um jumento, perdendo o controle do carro. “Corri a pista inteira e não vi sinal do animal. Voltei ao local do acidente e comecei a retirar as pessoas. O motorista foi embora para livrar o flagrante.” O socorro às vítimas foi feito por moradores da região, que chegaram de imediato. “A Polícia Rodoviária Federal também não demorou.”

Uma das passageiras, Verônica Martins, afirmou que, com o impacto da batida, uma pessoa chegou a ser arremessada para fora do coletivo, enquanto outras sete ficaram presas às ferragens. A operação para retirar as vítimas dos destroços envolveu mais de 30 homens da PRF, PM, funcionários de hospitais da localidade e oito viaturas. Um trator foi usado pela equipe de resgate para desvirar o veículo. “Eu tinha acabado de comentar com minha colega que o motorista corria muito. Capotamos três vezes.”

Dezoito feridos foram levados para o Hospital Regional Fernando Bezerra, em Ouricuri. Depois, cinco em estado grave foram transferidos para os Hospitais Dom Malan, em Petrolina, e de Fraturas, em Juazeiro (BA). No momento da tragédia, 33 pessoas, sendo dois motoristas, viajavam no ônibus. Os evangélicos tinham saído da capital por volta das 20h30 da última sexta-feira para participar de uma missão no distrito de Bom Jardim do Araripe. Todos pertenciam à 2ª Igreja Batista em Casa Amarela, na comunidade do Alto Santa Isabel, na Zona Norte.

“Eles iriam fazer batismos, casamentos e pregar o evangelho. Essa viagem só ocorre uma vez por ano”, afirmou o diácono Amaro José da Silva. Entre os mortos, estavam os pastores Pedro Pereira de Andrade, 75, e Solón Oliveira Araújo, 47, que coordenavam as orações com o grupo.

Até as 20h de ontem, o motorista Zélio Severino Bezerra continuava foragido. Ele revezava o volante com outro condutor. Conforme passageiros, Zélio Severino guiou o ônibus no primeiro trecho da viagem, do Recife até Custódia. O segundo motorista fez o percurso de Custódia a Salgueiro e devolveu o veículo ao colega, que se envolveu no acidente. O caso está sendo investigado pela Delegacia de Ouricuri.

Identificadas sete vítimas de acidente em Ouricuri

Integrantes do Templo 2ª Igreja Batista, em Casa Amarela, repassaram na manhã deste sábado (13) os nomes das vítimas fatais do acidente com um ônibus que levaria evangélicos à cidade de Bom Jardim, no Sertão do Araripe, nesta madrugada.

Entre os mortos, foram identificados os pastores Pedro Pereira de Andrade, 75 anos, e Solon Oliveira Araújo, 47 anos. O primeiro deles era o pastor presidente da igreja.

Também já estão confirmadas, pela direção da igreja, as mortes de Jorge Freitas, Jaqueline Nogueira, Ana Paula Vilanova da Silva, Severina Farias e uma mulher conhecida na comunidade apenas como Cinara.

De acordo com o pastor João Gomes, um avião de pequeno porte está sendo fretado para que os parentes das vítimas possam agilizar a liberação dos corpos. Encarregado de repassar informações à imprensa, ele informou que o acidente poderia ter sido provocado no momento em que o motorista tentou desviar o ônibus de um animal.

Segundo João Gomes, a empresa Princesa do Agreste estaria responsável por fazer o traslado dos corpos.

“Ele era um bom servo de Deus”

Filho do pastor Pedro Andrade, um dos mortos na tragédia, Pedro Pereira de Andrade Filho, 37, disse que continuará a praticar os ensinamentos do pai na igreja. Emocionado, frisou que acredita na missão do evangelho e que o momento agora é de se conformar.

JORNAL DO COMMERCIO – Qual foi a última vez que o senhor falou com o seu pai?

PEDRO PEREIRA DE ANDRADE FILHO – Poucas horas antes da viagem para Araripina. Ele comentava que estava feliz porque iria fazer o que mais gostava, propagar o evangelho. Estava na companhia do pastor Solón, outro irmão nosso da igreja, que tinha chegado do México recentemente.

Quando o senhor ficou sabendo do acidente?

Familiares começaram a ligar uns para os outros de manhã cedo. Minha irmã me avisou. Toda a comunidade está sentindo muito. Foi inacreditável. Meu pai era querido em Casa Amarela e no Alto Santa Isabel. Ele era um bom servo de Deus, um bom marido, bom pai.

E que lembrança o senhor vai guardar dele?

Ele sempre dizia que no dia que partisse para a eternidade, estaria ao lado de Deus. E eu sei que neste momento, ele está junto ao Pai. Sempre pensando na nossa missão, que é de levar o evangelho para todos. Como sempre aprendemos com ele, vamos continuar a exercer suas boas lições por aqui.

A quanto tempo seu pai era pastor evangélico?

Há mais de 35 anos. Nenhum fiel tem nada para falar dele. Pode perguntar. Mas Deus quis que fosse assim. Agora, nós temos que nos confortar e continuar a caminhada na terra.

Quais as funções dele na Igreja Batista?

Ele consagrava vários pastores e adorava o trabalho que fazia. Dava para perceber o orgulho que tinha ao celebrar cultos, batizados e casamentos. Era muito apegado aos ensinamentos de Deus e à família, com que mostrava preocupação. Para as viagens, ele sempre arrecadava e levava doações na intenção de distribuir entre os moradores do interior, pois é um povo muito necessitado.

O senhor era o único filho?

Não. Tenho mais três irmãs e minha mãe, que já é adoentada. Estamos com muito cuidado para tratar do assunto com ela. Vamos dar todo o tipo de ajuda espiritual durante o velório e enterro.

Fonte: JC Online