A polícia indiana registrou ao menos 90 mortes após um tumulto em um templo religioso no oeste do país. Outras 50 pessoas ficaram feridas na correria ocorrida nesta terça-feira no templo Chamunda, na cidade turística de Jodhpur (Rajastão).

O chefe da polícia do Estado do Rajastão, K.S. Bains, afirmou que ainda não é possível confirmar o que causou a correria.

Fontes de segurança citadas pela agência Efe informaram que o tumulto ocorreu a cerca de 50 metros do templo, quando os devotos retornavam à cidade, devido à ruptura de uma barreira de proteção. Ao menos 10 mil pessoas haviam se reunido no local durante a madrugada para orar e marcar o começo do festival hindu do Navratri.

“Algumas pessoas caíram, e como estava escuro, isso acabou gerando pânico entre os que desciam”, descreveu o inspetor Madan Dan, do centro de controle policial de Jodhpur.

A agência indiana Ians divulgou que a maioria das vítimas é de homens, porque a barreira rompida estava na área de acesso masculino.

Tragédias deste tipo não são incomuns na Índia, onde os festivais religiosos reúnem milhares de pessoas em áreas sem qualquer controle de autoridades.

Em agosto deste ano, cerca de 150 pessoas morreram em um incidente similar ao desta terça-feira no norte da Índia, no Estado de Himachal Pradesh.

Em janeiro de 2005, a correria de uma multidão em pânico matou 257 pessoas no Estado de Maharashtra, no oeste da Índia.

Fonte: Folha Online