Vaticano e China romperam relações diplomáticas em 1951, papa Francisco vem tentando reduzir as tensões entre os dois países.

A televisão chinesa, que é controlada pelo Estado, transmitiu um trecho do Angelus rezado pelo papa Francisco neste sábado (15) no qual o Pontífice exprimia sua tristeza e suas orações pelas vítimas das explosões em Tianjin.

A informação foi revelada pelo site de informação vaticana “Il Sismografo”, que ressalta que isso não é usual do canal público e que não há nenhum precedente neste sentido.

Nos últimos dias, foram dados alguns dos primeiros sinais – por parte dos chineses – de um “relaxamento” nos problemas governamentais entre os dois países. Foram permitidas as nomeações de bispos por Jorge Mario Bergoglio para a Igreja Católica em Pequim, após anos de “gelo”. Normalmente, o governo nomeia quem comandará os católicos na nação.

Santa Sé e China romperam relações diplomáticas em 1951 e, desde que assumiu o Pontificado, Bergoglio tem mostrado disposição para reduzir as tensões entre os dois países.

[b]Fonte: Jornal do Brasil[/b]