O Vaticano permitiu que uma revista italiana tivesse acesso aos documentos mantidos no arquivo secreto dos papas. Esta é a primeira vez que a imprensa tem acesso a esse acervo.

Os documentos foram consultados por um repórter da revista Panorama e a reportagem está na edição que chega às bancas nesta sexta-feira. Os papéis também foram fotografados.

Todo o acervo fica em salas construídas no subsolo da Cidade do Vaticano. Os documentos incluem registros sobre os bastidores das discussões para a aprovação do Concílio Vaticano II, que foi concluído em 1965 e promoveu mudanças na Igreja Católica. Entre elas estão a proclamação do direito religioso, a reforma litúrgica e a decisão que o latim deixaria de ser a língua usada em missas.

Entre as informações inéditas que a revista deve relatar está o fato que o bispo francês Marcel Lefebvre, opositor das mudanças propostas pelo Concílio Vaticano II, acabou assinando todos os textos de conclusão do evento.

Fonte: Veja online