A Santa Sé informou hoje, por meio de uma nota, que possíveis ordenações da Fraternidade São Pio X serão “consideradas ilegítimas”, porque a entidade ainda não possui “uma posição canônica na Igreja”.

“Em resposta às frequentes perguntas feitas nos últimos dias a respeito da ordenação de sacerdotes da Fraternidade São Pio X, programadas para o fim de junho, prevalece o que o Santo Padre afirmou em sua carta aos bispos da Igreja Católica no último dia 10 de março: ‘Até que a Fraternidade não tenha uma posição canônica na Igreja, os seus membros também não exercem os ministérios legítimos”, diz o texto.

A carta do papa Bento XVI, enviada para explicar aos religiosos os motivos que o levaram a retirar a ex-comunhão de quatro bispos da Fraternidade São Pio X, entre eles Richard Williamson, conhecido por negar a existência do Holocausto, explicava que a posição canônica seria dada quando a entidade aceitasse a autoridade do Concílio Vaticano II. A Santa Sé, no entanto, ressalta que deve estar “próxima” a definição do novo status para a fraternidade, concedido pela Comissão Pontifícia Ecclesia Dei, órgão criado para supervisionar a relação da entidade com o Vaticano.

Segundo a nota publicada hoje, a nova “definição” é uma condição prévia para “o diálogo com os responsáveis pela Fraternidade São Pio X” que esclarecerão as questões “doutrinais e disciplinares” da entidade.

Fonte: Ansa