O Vaticano declarou culpado de abusos sexuais um sacerdote chileno num emblemático caso que estremeceu a Igreja Católica no país sul-americano.

Segundo a decisão, o reverendo Fernando Karadima deverá se aposentar e evitar contato absoluto com seus ex-paroquianos e com membros da união sacerdotal, já que também foi considerado culpado de abuso ministerial.

“Com base nas provas recebidas … é declarado culpado dos crimes mencionados anteriormente e em modo particular do delito de abuso de menor”, disse Ezzati ao ler o comunicado.

A sentença, além disso, o proíbe de exercer atos ministeriais pelo resto da vida.

Por não cumprir as condições impostas pela Santa Sé, “o acusado poderá receber penas mais graves, não excluída a demissão do estado clerical.”

Paralelamente à investigação que a Igreja conduzia, a Justiça chilena julgou o caso de maneira definitiva no ano passado.

O caso sobre abusos de menores não será colocado à disposição da Justiça Civil porque se trata de processos independentes, garantiu Ezzati.

Karadima poderá apelar da decisão num prazo de 60 dias desde sua notificação, em janeiro.

[b]Fonte: Estadão[/b]