O Vaticano anunciou nesta sexta-feira que discutirá o divórcio, o aborto e a eutanásia durante o 6º Encontro Mundial das Famílias (EMF), que será realizado entre os dias 14 e 18 deste mês na Cidade do México.

Em comunicado oficial, a Santa Sé diz que é “uma obrigação moral” opor-se à difusão de leis “que permitem com muita facilidade o aborto, o divórcio e a eutanásia” e que as famílias católicas devem enfrentar “o impulso de pequenos, mas ativos, grupos de pressão fortemente ideológicos”.

Durante a apresentação do encontro, o presidente do Pontifício Conselho da Família, cardeal Ennio Antonelli, ressaltou que mesmo abordando questões delicadas, o evento será aberto a todos, “porque a Igreja não exclui” ninguém.

– A Igreja é vizinha e acolhedora também para os casais irregulares, e ela os convida a fazerem todo o bem possível e a rezarem, porque Deus os ajuda – respondeu Antonelli a uma pergunta sobre divórcio e filhos gerados fora do casamento.

O cardeal completou dizendo que “mesmo os que não podem receber a Eucaristia, poderão participar da missa e de todas as outras atividades da Igreja”. A programação do encontro possui dois discursos do papa Bento XVI, um escrito e o outro transmitido pela TV.

As cerimônias também serão transmitidas via internet. Acredita-se que o evento reunirá de seis a dez mil pessoas durante os quatro dias, e um milhão de pessoas no discurso final do Pontífice, que será televisionado.

Fonte: O Globo Online