O Departamento de Imprensa do Vaticano divulgou para todos os meios de comunicação do mundo, por engano, um discurso do Papa Bento XVI para os bispos suíços, quando o Pontífice leu, na realidade, um outro documento.

O discurso entregue pela imprensa do Vaticano aos jornalistas falava sobre a profunda crise vivida pelo casamento, e o processo de “descristianização” atravessado pela Europa.

Em uma nota posterior, o Vaticano informou que o Papa leu outro discurso, e que o documento entregue à imprensa pertencia a uma minuta que havia sido preparada para a visita dos bispos suíços em 2005, adiada pela doença de João Paulo II.

A sala de imprensa do Vaticano divulgará nesta quarta-feira o discurso correto, que foi pronunciado pelo Pontífice na terça-feira.

Discurso

O Papa Bento 16 afirmou na terça-feira que a Europa arriscava-se a uma “descristianização” devido à expansão do divórcio, do aborto e dos casamentos entre pessoas do mesmo sexo. O pontífice pediu aos bispos que defendam práticas católicas tradicionais.

Falando a bispos no Vaticano, o Papa disse que a Europa Ocidental está cada vez mais secular, o que pode ser visto no menor número de missas de domingo e pelo “questionamento de valores morais mantidos pela Igreja”.

“Penso especialmente na crise profunda na instituição do casamento e da família, o número crescente de divórcios, abortos freqüentes, a possibilidade de uniões entre pessoas do mesmo sexo. Tudo isso constitui um sinal aberto de descristianização”, acrescentou.

“Muitos dos nossos contemporâneos vivem como se Deus não existisse”, disse. O Papa pediu aos religiosos que mantenham a rígida celebração da missa de domingo e os alertou para não permitir que suas paróquias simplifiquem a liturgia.

“Mesmo entre católicos praticantes nota-se um enfraquecimento da fé”, afirmou.

Fonte: G1