Declaração foi feita ao Comitê das Nações Unidas contra a Tortura. ‘Igreja deve fazer sua própria limpeza dentro de casa’, disse representante.

O Vaticano disse nesta segunda-feira (5) no Comitê das Nações Unidas contra a Tortura que os casos de pedofilia envolvendo membros do clero estão em “declínio”, fato que deve ser reconhecido.

“A tendência mostra que as medidas adotadas nos dez últimos anos pela Santa Sé e as igrejas em nível local deram resultados positivos e continuaremos nesta direção”, afirmou em Genebra o representante permanente do Vaticano nas Nações Unidas, Silvano Tomasi.

O representante da Santa Sé acrescentou que a pedofilia “é um problema muito grave em nível mundial, com milhões de casos relatados a cada ano, principalmente dentro das famílias, em todas as profissões e contextos, e nossa preocupação é proteger as crianças.”

“A igreja deve fazer sua própria limpeza dentro de casa”, reconheceu Tomasi.

[b]Fonte: G1[/b]