O cardeal Tarcisio Bertone, secretário de Estado do Vaticano, declarou-se esperançoso neste domingo de que China e Tibete retomem “um diálogo de pacificação” e uma relação de “coexistência fraternal e de confiança recíproca”, informou a imprensa italiana.

“A situação do Tibete é muito preocupante porque é um país rico em tradições e vizinho da grande China”, disse Bertone, após uma missa celebrada em Roma.

“Esperemos que as relações entre China e Tibete se restaurem”, e que ambos retomem “um diálogo de pacificação e de coexistência fraternal e confiança recíproca”, afirmou.

O Papa Bento XVI já havia dito no último domingo que esperava por “soluções que salvaguardem o bem e a paz” no Tibete.

Alguns dias antes, em 19 de março, o Papa já havia feito um apelo ao diálogo e à tolerância recíproca no Tibete, suas primeiras palavras sobre a crise na região após vários dias de silêncio.

Fonte: AFP