O Vaticano decidiu colocar na internet, para serem vistas e compradas, cerca de 50 mil fotos de papas, pertencentes aos arquivos do jornal da cidade-Estado, o Osservatore Romano.

O acervo está no site www.photo.va, especialmente criado pelo departamento de fotografia do jornal, atualizado todos os dias com fotos que, em parte, foram publicadas pelo diário.

A maioria das fotografias retrata o papa Bento 16 durante audiências, celebrações e outras atividades públicas, documentadas pelos fotógrafos oficiais do Vaticano.

Além de fotos do atual papa, há principalmente imagens de outros três pontífices, João Paulo 2°, João Paulo 1° e Paulo 6°, e até algumas fotografias do líder italiano Benito Mussolini inaugurando uma universidade em 1935.

João Paulo 2º

A parte dedicada a João Paulo 2° tem cerca de quatro mil fotos. Há imagens de sua infância – numa espécie de álbum de família -, a primeira aparição em público assim que foi eleito papa, no conclave de 1978, e algumas de suas últimas fotos oficiais.

A viagem de João Paulo 2º ao Brasil em 1980 está registrada com diversas fotografias. Há fotos da visita ao Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, do encontro com os trabalhadores no Morumbi, em São Paulo, e com índios em Manaus.

O arquivo também conta com um acervo mais antigo, de 1933 a 1975. São cerca de 1,2 mil imagens, com retratos dos papas Pio 9°, Pio 11, Bento 15 e João 23.

Cada foto é acompanhada por um texto curto, que informa a data, o local e o contexto em que a imagem foi feita.

O material pode ser comprado por qualquer pessoa que se interessar e por órgãos de comunicação, segundo informa o próprio site, que apresenta uma série de condições para tutelar os direitos da Santa Sé e evitar reproduções.

Versão on-line

O Osservatore Romano foi fundado em 1861 e é o órgão oficial da Santa Sé.

Em suas páginas, o jornal descreve as atividades do Vaticano e do papa e fala sobre as principais questões que envolvem a igreja católica.

O jornal é publicado diariamente em italiano. Uma vez por semana tem edição especial, impressa em outras quatro línguas, entre elas o português.

Segundo fontes do Osservatore Romano, depois da criação do arquivo digital, o próximo passo será o lançamento de uma edição on-line, completa, do próprio jornal.

Fonte: Folha Online