O Vaticano recusou os apelos finais de dez paróquias fechadas pela Arquidiocese de Boston, nos EUA, em meio ao escândalo de abusos sexuais envolvendo membros da Igreja, informou nesta segunda-feira Peter Borre, vice-líder do Council of Parishes, um grupo que apoia paróquias que foram fechadas.

Um especialista em lei canônica do grupo disse a Borre hoje que as apelações foram negadas em 7 de maio pela mais alta autoridade do assunto no Vaticano.

A arquidiocese de Boston anunciou o fechamento e agrupamento de 66 paróquias nos últimos anos, citando queda de frequência, falta de padres e problemas financeiros, mas negou que a decisão estivesse ligada a escândalos de abuso sexual. O número de paróquias passou de 357 para 291.

O anúncio veio à tona um ano após a arquidiocese de Boston ter de bancar mais de 500 indenizações ao custo de US$ 85 milhões (R$ 154 milhões).

Com a decisão, os párocos agora não têm mais como recorrer à Igreja. Segundo Borre, o grupo considera abrir um processo na corte civil federal.

Em comunicado divulgado nesta segunda-feira, a arquidiocese disse que não foi comunicada formalmente de nenhuma decisão do Vaticano sobre as apelações e não quis comentar o caso.

A arquidiocese também reiterou que o dinheiro do fechamento das paróquias não “foi ou será usado para custear os gastos com indenizações”. O cardeal Sean O’Malley disse que os gastos com as vítimas de abuso sexual foram pagos com o dinheiro da venda de outras propriedades da igreja e com a cobertura de seguros.

“A arquidiocese gastou recursos significativos para cumprir sua responsabilidade perante os sobreviventes e garantir que essa tragédia nunca mais se repita”, disse a arquidiocese em comunicado.

Desde o início do escândalo de abusos sexuais em Boston, ao menos US$ 2,5 bilhões foram pagos em indenizações, incluindo um acordo para 26 pedidos de quase US$ 18 milhões na semana passada em Montpelier, Vermont.

Em todo os EUA, houve uma queda do número de paróquias de cerca de 19.300 em 1995 para cerca de 18 mil em 2009, segundo o centro de pesquisas apostólicas da Universidade de Georgetown. Algumas foram fechadas, outras agrupadas e algumas maiores foram formadas. Algumas novas paróquias foram abertas no sul e oeste.

O cardeal Sean O’Malley foi nomeado para liderar a arquidiocese de Boston em 2003, após a renúncia do cardeal Bernard Law, em meio à crise de abusos sexuais cometidos por religiosos. Segundo O’Malley, o processo de fechamento era difícil, mas necessário.

Fonte: Folha Online