A polícia do Vaticano, que junto à Guarda Suíça se encarrega da segurança do Papa, reforçou recentemente seu dispositivo antiterrorista com a criação de dois serviços especiais, informou um oficial neste sábado.

Em entrevista ao jornal L’Osservatore Romano, o comandante Domenico Giani explicou que foi criado um grupo de intervenção rápida e um departamento contra sabotagens para “enfrentar possíveis atividades terroristas”.

O militar explicou que o grupo de intervenção rápida tem por missão essencial “a investigação” e a obtenção de informações para “agir imediatamente em caso de situação de alto risco”.

O órgão contra sabotagens “será um contingente especial integrado por elementos altamente especializados, equipados de meios tecnólogicos sofisticados” e “capazes de reconhecer e neutralizar possíveis perigos”, como pacotes suspeitos.

L’Osservatore Romano afirma que o Estado do Vaticano, formado por 44 hectares cercados de muros, é o “mais tranquilo do mundo”.

Fonte: AFP