O arcebispo de Dublin, Diarmuid Martin, disse a clérigos irlandeses que o Vaticano rejeitou os pedidos de renúncia de dois bispos supostamente envolvidos em denúncias de pedofilia.

“Após a apresentação dos pedidos de renúncia ao papa Bento 16, ficou decidido que os bispos Eamonn Walsh e Raymond Field continuarão a atuar”, informou Martin em uma carta dirigida a membros da Igreja Católica irlandesa.

O porta-voz do Vaticano Federico Lombardi se recusou a comentar a rejeição dos pedidos, dizendo que a política da igreja é a de não fazer pronunciamentos públicos nestes casos.

Uma investigação sobre a arquidiocess de Dublin, cujos resultados foram divulgados em 2009, responsabiliza dezenas de ex e atuais bispos da igreja por cerca de 170 casos de abusos ocorridos entre os anos 70 e 90, por não terem levado as denúncias às autoridades.

Martin dizia apoiar a investigação, e divulgou milhares de documentos que antes eram mantidos em sigilo, que davam detalhes sobre crimes cometidos contra centenas de crianças.

O papa aceitou as renúncias de Donald Murraym, de Limerick, e James Moriarty, de Kildare, ambos ex-bispos auxiliares.

Bento 16 reuniu bispos isrlandeses em Roma em fevereiro deste ano, para discutir os escândalos ocorridos na arquidiocese de Dublin.

No mês seguinte, o papa publicou uma carta pastoral à comunidade católica na Irlanda condenando os abusos, mas evitou atribuir culpa à igreja por acobertar os crimes.

[b]Fonte: Folha Online[/b]