O presidente eleito do Paraguai, o ex-bispo católico Fernando Lugo, recebeu nesta quinta-feira a saudação do representante do Vaticano em Assunção, que lhe entregou um presente do papa Bento 16, mas evitou se pronunciar sobre a situação inédita.

A eleição de Lugo criou um dilema para a Igreja Católica, cujas autoridades se opõem aos clérigos que assumem cargos políticos, o que fez com que o encontro com o núncio apostólico Orlando Antonini fosse aguardado com muita expectativa.

Lugo renunciou ao bispado em dezembro de 2006 para concorrer na política, mas a Santa Sé rechaçou a demissão e respondeu suspendendo-o por tempo indeterminado de suas funções sacerdotais. Além disso, lembrou que para a Igreja Católica continuaria sendo um bispo.

Na quinta-feira, Antonini presenteou Lugo com uma caneta-tinteiro e felicitou Lugo por seu histórico triunfo nas eleições de domingo. A vitória acabou com 61 anos de governo do Partido Colorado.

Entretanto, Antonini preferiu não se pronunciar sobre os temas tratados na reunião e anunciou que será divulgado um comunicado nos próximos dias com a postura da Santa Sé em relação à situação de Lugo.

“O Vaticano tem uma postura sobre o caso de Fernando Lugo, e o fará conhecer brevemente através de um comunicado”, disse sucintamente o diplomata a jornalistas depois do encontro.

Um porta-voz do Vaticano afirmou recentemente que a situação de Lugo seria examinada com calma, no entanto, a hierarquia local da Igreja Católica sustentou que qualquer decisão deverá ser tomada pelo papa.

Em seu quarto dia como presidente eleito, Lugo recebeu a felicitação do presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, que ligou para desejar sucessos em sua gestão.

Fonte: Reuters