Durante a audiência pública para discutir o aumento da tarifa do transporte público em São Paulo, realizada na Câmara Municipal neste sábado, o vereador Carlos Apolinário (DEM) foi chamado de fascista pelos estudantes.

Os manifestantes protestaram usando palavrões, porque, segundo eles, o tempo destinado aos estudantes menor do que o dos vereadores.

Um estudante gritou que os vereadores “falavam m… o tempo inteiro”. Apolinário repreendeu os estudantes e disse que “se houvesse esse tipo de manifestação novamente pediria para a Polícia Militar retirar os estudantes”. Foi quando os manifestantes, revoltados, o chamaram de “fascista”.

A audiência teve início às 9h30, com a presença do secretário de Transportes, Marcelo Cardinale Branco. Os estudantes protestam contra o reajuste da passagem de ônibus que foi de R$ 2,70 para R$ 3 –aumento de 11%.

Em seguida, Carlos Apolinário falou na tribuna sobre dois projetos de lei que foram vetados pelo prefeito Gilberto Kassab (DEM): o primeiro, de 2004, defendia a gratuidade da passagem para estudantes; o outro, de 2006, propunha que o aumento da passagem fosse votado diretamente pelo plenário da Câmara, sem depender apenas de decreto do prefeito.

Segundo ele, se fosse assim e a Câmara votasse a favor, a gratuidade na passagem para os estudante poderia ser votada na terça-feira (15) e passaria a valer no dia seguinte.

[b]Fonte: Folha Online[/b]