Mais de 500 pessoas ficaram esperando, nesta quinta-feira (2), a presença do jovem vidente mexicano Alberto Solís, que tinha anunciado a seus seguidores que a Virgem Maria apareceria a eles num prédio da cidade de Saltillo, no norte do México. A santa não apareceu. Nem ele.

O jovem, de 16 anos, conhecido como Betito, não foi ao local porque o bispo de Saltillo, Raúl Vera, ordenou que ele fosse a um retiro espiritual, para “não continuar enganado as pessoas”, disse à agência EFE a porta-voz da diocese, Jacqueline Campbell.

Os fiéis se reuniram num prédio nos arredores de Saltillo. A maioria veio da vizinha cidade de Monterrey. Muitos levavam rosas para a anunciada aparição, mas ficaram horas esperando sem que ninguém desse uma explicação para a ausência do jovem.

Nos dias anteriores, seguidores de Betito limparam o terreno e colocaram flores onde, segundo o vidente, Nossa Senhora apareceria.

Quando se deram conta de que Solís não chegaria ao local, alguns dos fiéis culparam a Igreja Católica de boicotar o evento. A diocese de Saltillo já havia condenado as atividades de Betito.

Solís tinha anunciado a seus seguidores que Nossa Senhora pediu um terreno para que construíssem um templo, onde, nesta quinta-feira, faria sua aparição.

O caso é semelhante ao do índio Juan Diego, que, segundo a tradição católica, em quatro ocasiões viu Nossa Senhora de Guadalupe, em 1531, na colina do Tepeyac, no norte da capital mexicana, e ouviu seu pedido para construir um templo no local.

Fonte: G1