Uma delegação de alto nível do Vaticano e representantes do Governo do Vietnã negociam hoje uma agenda para normalizar as relações diplomáticas entre os dois Estados, rompidas desde 1975.

“Desejamos manter uma boa relação. A delegação do Vaticano que visita o Vietnã pretende avançar no processo”, explicou à imprensa em Hanói o ministro de Relações Exteriores vietnamita, Pham Gia Kiem.

O chanceler se recusou a comentar os resultados das conversas e a recente detenção do sacerdote Nguyen Van Ly, acusado de “divulgar propaganda contra a República Socialista”.

O subsecretário para Relações Exteriores do Vaticano, Pietro Parolin, chefia a missão que chegou a Hanói na segunda-feira para uma estadia de seis dias.

Roma pede mais liberdade à comunidade de 6 milhões de vietnamitas católicos para que possam viver suas crenças sem interferências.

Outra reivindicação é a independência para a nomeação de seus sacerdotes e bispos no país.

Em janeiro, o primeiro-ministro do Vietnã, Nguyen Tan Dung, se reuniu com o Papa Bento XVI num ato que o próprio Vaticano qualificou de “um novo e importante passo rumo à normalização das relações bilaterais”.

Fonte: EFE