Na Irlanda, os padres estão preocupados com o projeto de lei para reduzir drasticamente a quantidade máxima de álcool permitida para quem está no volante: eles temem multas e processos somente por beber o vinho da missa.

Devido à crise de vocações, há carência de clero, sobretudo na zona rural, e muitos sacerdotes celebram mais de uma missa por dia, locomovendo-se de carro, de uma igreja para outra. Eles calcularam que três missas poderiam ser suficientes para superar o limite alcoólico permitido e, assim, fazê-los resultar “positivos” no bafômetro.

Pe. Brian D’Arcy, reitor de um mosteiro em Enniskilen, Irlanda do Norte, disse ao jornal “Irish Times”, de Dublin, sobre sua preocupação pela intenção dos políticos, de alterar o limite alcoólico: “Corremos o risco de superar o limite, principalmente no domingo” _ sublinhou o sacerdote.

Para Pe. D’Arcy, o problema existe, porque muitos padres se sentem no dever de acabar o vinho no cálice, mas Pe. Iggy O’Donovan, pároco em Drogheda, lembrou que o sacerdote não deve, obrigatoriamente, beber tudo e, se quiser, pode receber a ajuda dos fiéis.

Fonte: Rádio Vaticano