Há dois anos, milhares de cristãos foram mal tratados por radicais hindus na Índia durante a época de Natal. Casas e igrejas foram queimadas, pastores espancados, e muitos foram mortos.

Tudo aconteceu no estado de Orissa. Mas este ano, enquanto muitos cristãos temiam violência semelhante, tudo estava quieto.

O fundador e presidente do Gospel for Asia, KP Yohannan, diz que embora tenha sido tranquilo, o medo continua. “Não houve propagação de publicidade, em todo o estado de Orissa, que fundamentalistas radicais iriam parar a celebração do Natal dos cristãos, especialmente em Kandhamal”.

Nada aconteceu este ano, diz Yohannan. “Em Kandhamal, cerca de 2 mil cristãos se reuniram para a celebração. Mas existem centenas de pequenas comunidades e igrejas, e muitos estavam com medo de ter qualquer tipo de celebração”.

A perseguição ao redor da Índia não está indo embora. “De repente, a mídia toda está falando sobre isso. Mas depois de uns seis ou sete meses, ninguém se lembra do assunto. Vejo que nenhuma mudança tem ocorrido”.

Yohannan diz que um casal de trabalhadores está em uma prisão acusado de coisas que nunca fizeram. O seu único crime é crer em Cristo.

Yohannan diz que em 2011 os cristãos podem enfrentar ainda mais perseguição. Por quê? “Há um sentimento geral de que 2011 vai ser provavelmente o melhor ano em termos do mover de Deus – pessoas que vêm para conhecer o Senhor.” Ele diz que isso ocorrerá particularmente entre os Dalits.

Em lugares onde antes ninguém estava respondendo ao Evangelho, Yohannan diz que agora há uma enorme repercussão, e a igreja não consegue acompanhar. “Precisamos criar centros de treinamento para treinar novos trabalhadores e produzir Bíblias para essas pessoas. Um das maiores necessidades que temos é de ver igrejas estabelecidas, onde pessoas da comunidade podem entrar e adorar ao Senhor”.

[b]Fonte: MNN / CPADNews[/b]