Ao menos 16 pessoas ficaram feridas (entre elas uma que teve de passar por reanimação) neste domingo em um templo sikh (minoria religiosa indiana) localizado em Viena, capital da Áustria.

Seis homens, supostamente também sikhs, invadiram o local com facas e uma pistola e atacaram fieis que participavam de uma cerimônia pela visita de um líder religioso da Índia. Todos os agressores ficaram gravemente feridos, segundo informações da agência de notícias austríaca APA.

A violência gerou pânico e desespero entre mulheres e crianças que estavam no local na hora do ataque. De acordo com a agência, pouco depois das 13h (8h no horário de Brasília), seis homens –usando turbantes azuis e amarelos e longas barbas–, se levantaram e foram em direção ao líder religioso que falava para os fieis. Outras testemunhas disseram que o alvo da agressão seriam dois líderes.

A confusão se instalou quando outros sikhs que participavam da cerimônia partiram para cima dos agressores. Neste momento, muitas pessoas começaram a correr e tentar sair do templo.

A primeira equipe de socorro a chegar ao local foi a polícia distrital, que deu apoio às pessoas que queriam deixar o templo. Em seguida, 11 membros do departamento de situações de emergência de Viena também chegaram. Eles invadiram a sala principal de orações, onde já havia nove pessoas feridas, entre elas os agressores, que sofreram os ferimentos mais graves.

Os policias disseram ter encontrado facas, mas informaram que não estava clara em que condição tiros foram disparados, embora eles tenham recuperado três cartuchos. A pessoa mais gravemente ferida levou um tiro na cabeça e teve de ser reanimada várias vezes. Até o momento, não há informações de mortos.

Três helicópteros e 16 ambulâncias foram para o local. Os agressores foram levados a hospitais algemados. Dois deles já estão bem e foram transferidos a delegacias.

Segundo informações das equipes de salvamento, não é possível dizer ao certo quantas pessoas se feriram, pois muitas delas fugiram em pânico, e pode ser que algumas estivessem feridas também e procuram atendimento em hospitais posteriormente.

A área ao redor do templo foi isolada, o que causou vários engarrafamentos.

Fonte: Folha Online