Apenas 4 por cento dos adultos americanos são virgens, e um quinto deles já experimentou drogas pesadas como cocaína e crack, segundo um estudo.

O que mais preocupa os pesquisadores é a idade jovem em que eles começam.

“Ainda temos um problema de saúde pública, pelo fato de que muitos adultos relatam que sua iniciação sexual se deu em idade bastante precoce”, disse a Dra. Kathryn Porter, do Centro Nacional de Estatísticas de Saúde, que comandou a pesquisa realizada com mais de 6.000 pessoas.

“Essa é uma razão de preocupação, porque comportamentos sexuais de risco podem resultar em doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) e gravidezes indesejadas”, disse ela em entrevista telefônica.

De acordo com o estudo divulgado na sexta-feira, 96 por cento dos adultos americanos já praticaram alguma atividade sexual até os 20 anos, incluindo sexo oral e anal.

Porter disse que os resultados não causaram surpresa, mas que o que os pesquisadores já sabem é preocupante.

“Entre os negros não hispânicos, 28 por cento relataram ter tido sua primeira experiência sexual antes dos 15 anos de idade”, disse ela.

No caso dos brancos, a porcentagem era de 14 por cento.

A pesquisa conduzida entre 1999 e 2002 também indicou que 46 por cento dos homens negros disseram ter tido 15 ou mais parceiros sexuais ao longo da vida.

Globalmente, 17 por cento dos homens e 10 por cento das mulheres disseram ter tido dois ou mais parceiros sexuais no último ano. Quanto mais jovem o pesquisado, maior era a probabilidade de ele ter tido múltiplos parceiros.

A pesquisa constatou que os americanos de origem mexicana são os que têm a maior tendência a relatar nunca ter tido sexo de nenhum tipo, com 24 por cento dos homens e 45 por cento das mulheres afirmando ser virgens.

Entre todos os homens, o número médio de parceiros sexuais foi de 6,8.

Fonte: Reuters