A visita do papa Bento 16 ao Brasil, programada para maio de 2007, desencadeou a realização de uma série de obras em Aparecida (167 km de São Paulo), no Vale do Paraíba, até agora o único destino do pontífice no país confirmado pelo Vaticano. De calçadões à construção de um palco, passando pelo revestimento da Basílica de Aparecida, os investimentos ultrapassam R$ 7 milhões.

Para conseguir dinheiro para as obras, o santuário deu início a uma campanha chamada “Seja um tijolinho vivo na casa da Mãe Aparecida”, pedindo doações aos fiéis. “Estamos tendo muito sucesso. Nossas receitas aumentaram 15% desde o início [da campanha]”, disse o administrador do santuário, padre Hélcio Vicente Testa. A arrecadação mensal da basílica varia entre R$ 4 e R$ 5 milhões.

Conferência

Ainda não foi definido o dia da chegada de Bento 16 ao Brasil. Mas o papa já está sendo esperado para a abertura da 5ª Conferência Geral do Episcopado Latino-Americano e do Caribe, que será realizada entre os dias 13 e 31 de maio e reunirá 350 bispos da região.

O administrador do santuário disse que a principal obra programada para o local, devido à visita do papa, é a construção de um palco de alvenaria de 180 metros quadrados, que contará com cobertura de 350 metros quadrados. Nele, Bento 16 deverá rezar uma missa.

Também foram iniciadas as obras para colocação do revestimento –em tijolos à vista– do interior da basílica. A obra, orçada em R$ 2,1 milhões, exigirá a colocação de 1,176 milhão de tijolos na basílica durante três anos. Mas a administração do santuários espera que, até a chegada do papa, ao menos o acabamento da nave sul, onde fica a imagem de Nossa Senhora Aparecida, esteja concluído.

A cidade espera receber entre 400 mil e 500 mil fiéis, o que também preocupa. A prefeitura projetou a construção de uma avenida de 1 km, paralela à via Dutra, para desafogar o trânsito da cidade, e quatro estacionamentos para 2,5 mil ônibus.

Fonte: Folha Online