O xeque de Al-Azhar, principal autoridade moral do mundo muçulmano, afirma que segundo o Islã a mulher pode oficiar um casamento, mas não pode dirigir a reza nas mesquitas.

O xeque de Al-Azhar, Mohammed Sayed Tantawi, afirmou ao jornal “Al-Masri Al-Youm” que apóia a idéia de uma mulher assumir o papel de oficiante de casamentos, pois não viola as leis islâmicas.

“O trabalho de oficiante é compatível com a natureza fisiológica da mulher, e também não lhe dá uma autoridade máxima”, algo que não permite o Islã, declarou Tantawi.

O xeque de Al-Azhar reagiu desta forma a um édito religioso emitido recentemente pelo mufti do Egito, Ali Goma, maior autoridade religiosa do país.

Em suas declarações, o xeque de Al-Azhar disse que o que uma mulher nunca poderá fazer é atuar como imame, pois esta função lhe dá o direito de dirigir os muçulmanos na oração e lhe dá máxima autoridade.

Fonte: EFE