O governo espanhol está pensando em pedir à Igreja Católica, a eliminação dos símbolos ligados à ditadura do general Franco, que ainda podem ser vistos em muitas igrejas do país.

Trata-se de uma solicitação complementar ao projeto de lei de reconhecimento das vítimas da Guerra Civil Espanhola, que dividiu a Espanha de 1936 a 1939.

O pedido terá caráter de recomendação. O governo socialista solicitará às autoridades locais e regionais que façam o mesmo nas ruas, praças e monumentos espalhados por todo o país. Recordações que glorificam o golpe de Estado comandado pelo general Franco, há 70 anos, deverão desaparecer.

Em muitas igrejas espanholas sobrevivem ainda alguns símbolos franquistas como, por exemplo, listas com nomes de ex-combatentes com dizeres como: aos “caídos por Deus e pela Espanha”.

A petição dirigida à Conferência Episcopal Espanhola se enquadra no processo de recuperação da memória histórica estabelecida pelo governo socialista de José Luís Rodríguez Zapatero, primeiro-ministro espanhol.

O Partido Popular, principal força de oposição, é contra o projeto de lei e diz que a medida servirá apenas para reabrir velhas feridas.

Fonte: Radio Vaticano