Mercado e fé. Água e vinho se misturam na 2ª Expoevangélica – Feira Internacional de Produtos, Tecnologia e Serviços para Cristãos, que acontece de hoje ao próximo dia 10, no Centro de Negócios Sebrae (Praia de Iracema), no Ceará.

A feira reúne 50 expositores nacionais; além da anfitriã, Recife, São Paulo e Rio de Janeiro concentram CDs, DVDs, camisetas (os carros-chefes do mercado) no Sebrae. O caráter internacional – explica o assessor de imprensa, Dickson Silva – “é a divulgação. A feira está na Internet, no Orkut… Nas próximas edições, pretendemos chegar aos países do Mercosul”.

A expectativa dos organizadores é a realização final de R$ 2 milhões em negócios, desembolsados por um público entre 15 a 20 mil pessoas. Os números têm como base o resultado do ano passado, quando foram gerados mais de R$ 1 milhão, segundo a assessoria de imprensa. A Expoevangélica ainda engatinha, comparada à paulista Expocristã (realizada em setembro, já na sexta edição) – considerada a maior do segmento, no Brasil, que movimenta (pelo menos) dez vezes a mais em valores (R$ 10 milhões) e cerca de 400 expositores (previsão para este ano). “A feira de São Paulo já tem uma tradição. Aqui, está se abrindo um caminho”, comenta o pastor Wendell Miranda, relações públicas da Rede Boas Novas (um dos estandes da Expoevangélica). A Rede (canal 52), “com temas e reportagens voltados para a família” – pontua o pastor, tem afiliadas em 17 estados e, embora seja transmitido, aqui, há um ano e meio, falta visibilidade na região.

“É um mercado que está iniciando um processo de amadurecimento. Falta uma estruturação da área, que começa agora. É uma cultura que está sendo trabalhada. Creio que, em dez anos, podemos dizer que será uma feira internacional. É um mercado promissor, sim. Agora, temos muito chão para percorrer. A visão não é imediatista”, avalia o pastor Wendell Miranda. “O mercado na área gospel é promissor porque é imenso, se renova. Agora, no Nordeste, está precisando de oportunidades”, equilibra o pastor Eli Nascimento, que apresenta a gravadora paulista MS Record, durante a 2ª Expoevangélica. E promete abrir portas para os cantores locais. “A gente veio para conhecer. A expectativa é a divulgação porque, no Nordeste, nossa gravadora não é conhecida. A gente está focado em São Paulo”, acrescenta.

Segundo o IBGE, as maiores concentrações de evangélicos estão no Norte do País. Já segundo pesquisa da empresa paulista EBF-Eventos (disponível no boletim técnico/setembro de 2005 da Fundação Instituto Miguel Calmon de Estudos Sociais e Econômicos), o crescimento anual do mercado evangélico, no Brasil, é da ordem de 20%: 30 milhões de praticantes negociam R$ 1 bilhão/ano em produtos como livros, discos, camisetas e serviços. São, conta a pesquisa, 600 empresas no ramo. Dois segmentos estão no topo: o de música gospel (com receita em torno de R$ 600 milhões, últimos números de 2004) e o editorial (R$ 239 milhões, também em 2004).

Serviço:

2ª Expoevangélica – feira de produtos e serviços cristãos, de 07 a 10 de fevereiro, no Centro de Negócios Sebrae (avenida Monsenhor Tabosa, 777, Praia de Iracema). Horário de visitação: das 15 às 22 horas (quarta a sexta-feira) e das 10 às 22 horas (sábado). Entrada: um quilo de alimento não perecível. A programação inclui palestras e shows (com início às 18 horas)diários. Entre os artistas convidados: Cristina Mel, Gil (ex-integrante do grupo Twister) e Banda Verbo da Vida. No sábado, a programação é especial para as crianças, com recreação (Sesc) e palhaços da Caravana da Alegria. Informações: 3469.9276 ou 8811.2020. Organização: F. Everton Feiras de Negócios e Ordem dos Ministros Evangélicos do Ceará.

Fonte: Jornal O Povo – Ceará