Lisa Biron, 43 anos, é advogada em New Hampshire e membro de um grupo de cristãos que luta contra os direitos civis dos homossexuais.

A advogada foi presa na última sexta-feira (16) por agentes do FBI, acusada de atividade sexual criminosa, posse de pornografia infantil (segundo informações haviam vários vídeos e imagens de pornografia com crianças em seu laptop) e cinco acusações de exploração sexual de crianças. Ainda de acordo com a acusação, Lisa levou uma adolescente para Ontário no Canadá, manteve relações sexuais com a vítima e a convenceu a ser filmada.

Biron é associada da Alliance Defending Freedom (ADF), um grupo de advogados que, de acordo com seu site, está comprometido em manter “as portas abertas para a propagação do Evangelho”, defendendo a “liberdade religiosa, a santidade da vida, do casamento e da família”.

O julgamento de Biron está marcado para o dia 8 de janeiro. Se condenada em todas as acusações, Lisa poderá pegar prisão perpétua. Um juiz determinou que a advogada deve continuar detida, pois, segundo ele, mesmo que não haja um risco de fuga, Biron representava um perigo real para a comunidade.

[b]Fonte: Diário de Pernambuco[/b]