Os advogados cristãos Nguyen Van Dai e Le Thi Cong Nhan foram sentenciados, no dia 11 último, por uma corte de Hanói, a cinco e quatro anos de prisão respectivamente, seguidos de quatro e três anos de condicional.

Os cristãos foram condenados por “disseminar calúnia e difamação contra a República Socialista do Vietnã”, sob o artigo 88 do Códido Penal.

Nguyen Van Daí e Le Thi Nhan estão entre os mais conhecidos advogados defensores de casos de liberdade religiosa no Vietnã.

A prisão deles foi objeto da Resolução 243 do congresso dos Estados Unidos, que pede a imediata e incondicional libertação dos cristãos. Entretanto, muitos analistas afirmaram crer que as sentenças foram decididas antes mesmo do caso ir a julgamento.

O julgamento dos advogados sucedeu a condenação do sacerdote e ativista católico Nguyen Van Li a oito anos de prisão por distribuir “material nocivo ao Estado”, no dia 29 de março de 2007, e a condenação de três outros dissidentes a penas que variam de três a cinco anos.

Mervyn Thomas, diretor da Christian Solidarity Worldwide (CSW), afirmou; “Isso foi uma incrível demonstração de desafio do governo vietnamita em face da atenção e condenação da opinião pública internacional. Não houve o devido processo legal nesses casos, já que os dois não tiveram acesso a um advogado e as informações do julgamento foram completamente prejudicadas. As sentenças são tão injustificáveis quanto desproporcionais para as supostas ofensas”.

Mervyn Thomas acrescentou ainda: “A CSW condena a sentença desses advogados, que estão tentando exercer sua liberdade de expressão e de associação, protegidas internacionalmente, e pede pela imediata e incondicional libertação deles. Pedimos ainda à comunidade internacional que demonstre ao governo vietnamita sua indignação com esse caso”.

Fonte: Portas Abertas