O atacante André Neles, que na época do Palmeiras ganhou o apelido de “Balada” pelo gosto excessivo das noitadas, confessou que usava drogas quando defendia o time paulista, em 2003. A revelação foi feita ao Jornal da Tarde.

O atleta confessou que usou cocaína quando esteve no Palmeiras. Disse ainda que outros jogadores da equipe também usavam drogas. O jogador afirma que foi viciado durante três anos.

Ele parou em novembro de 2004 quando passou a freqüentar uma igreja evangélica a pedido do goleiro Gustavo, seu companheiro no Figueirense.

André, que é de Patrocínio, jogou no júnior do Clube Atlético Patrocinense, mas foi revelado no futebol profissional no Uberlândia. De lá, foi para o Atlético Mineiro e depois para Portugal. De lá, rodou por vários clubes. Atualmente está no Barueri, time da Série B do Campeonato Brasileiro.

“Eu cheirava mesmo, não me preocupava com o exame antidoping porque não jogava muito. Virei dependente de cocaína, não conseguia ficar sem a droga” confessa André.

Segundo ele, seus companheiros do Verdão sabiam do seu vício. E faz uma acusação grave: outros jogadores se drogavam com ele.

“Alguns usavam (droga) junto. E não foi só o pessoal do Palmeiras. Isso aconteceu em outros clubes em que passei. Você tem dinheiro e aproveita o que o futebol te dá: glória, fama, riqueza, mulheres… Aí falta o algo mais, que, muitas vezes, é o caminho das drogas. Eu chegava muitas vezes doidão aos treinos e o pessoal dizia que eu estava “acompanhado”.

Antes de ser contratado pelo Palmeiras, André defendia o Vitória. Na Bahia, ele confessa que também aprontou.

“Eu andava armado lá e, um dia, cheguei de pá virada ao treino e coloquei o revólver na boca de um companheiro que estava me enchendo fazia tempo”.

Agora, envolvido com a religião, André, ex-Balada, até prega sermão na concentração do Barueri. O local que antes ele usava para cheirar cocaína, agora é utilizado para divulgar as palavras de Deus.

Fonte: Jornal Patrocínio Hoje