As candidaturas dos presidenciáveis Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Geraldo Alckmin (PSDB) provocaram uma divisão entre os bispos e pastores da Assembléia de Deus, maior igreja evangélica do país, com fiéis que somam 8,4 milhões de pessoas, segundo o censo 2000, ou 17 milhões, segundo a própria organização.

Ontem, a coordenação da campanha do presidente Lula comunicou que recebeu declarações de apoio do Conselho Nacional de Pastores do Brasil e da Conamad (Convenção Nacional das Assembléias de Deus – Ministério Madureira), uma das divisões da Assembléia.

O outro ramo da igreja, a Convenção Geral das Assembléias de Deus no Brasil declarou apoio à candidatura de Alckmin, no final de agosto, com a justificativa do envolvimento do PT com escândalos de corrupção.

Razões do apoio

Ironicamente, foi justamente a questão da corrupção, com um juízo de valor invertido à da Convenção Geral, que levou à Conamad a declarar apoio a Lula.

´O governo tem apurado com rigor todos os escândalos que vêm sendo denunciados e divulgados´, escreveu o bispo Manoel Ferreira, presidente do Conselho dos Pastores e da Conamad, na declaração de apoio ao presidente Lula.

Ainda de acordo com o bispo, Lula tem total capacidade e idoneidade política e moral para conduzir o Brasil nas fundamentais reformas políticas, sociais, econômicas que emergem de sentimentos dos mais diversos setores da sociedade civil organizada´.

De acordo com a campanha do presidente, o bispo entregou a Lula as manifestações de apoio, em que defendem a reeleição ainda no primeiro turno para permitir ´ao governo sair fortalecido, livre de pressões em contrário e com capacidade de realizar e ampliar as transformações que a sociedade exige, através de um amplo pacto social´.

Líder da Assembléia de Deus manifesta apoio à reeleição de Lula

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu, ontem, o apoio a sua reeleição do pastor Manoel Ferreira, presidente da Convenção Nacional da Assembléia de Deus e da Convenção Nacional de Pastores Evangélicos.

O encontro ocorreu no Palácio da Alvorada, com a presença de vários religiosos da Assembléia de Deus, igreja evangélica que tem o maior número de fiéis no país.

A reunião foi articulada pelo prefeito de Goiânia, Iris Resende (PMDB), que há dez dias também manifestou seu apoio à reeleição do presidente Lula.

O bispo Dr. Manoel Ferreira, presidente do Conselho Nacional de Pastores do Brasil e da Convenção Nacional das Assembléias de Deus – Ministério de Madureira, entregou ontem ao candidato Luiz Inácio Lula da Silva declarações de apoio das duas entidades à sua reeleição ainda em primeiro turno.

Em nome dos 42 mil pastores, evangelistas e missionários vinculados ao conselho e dos 19 mil ministros e 25 mil templos das Assembléias de Deus – ministério de Madureira – o bispo afirmou, nos documentos, que a eleição de Lula no primeiro turno “permitirá ao governo sair fortalecido, livre de pressões em contrário e com capacidade de realizar e ampliar as transformações que a sociedade exige, através de um amplo pacto social”.

Os dois documentos, que possuem o mesmo teor, dizem que o Brasil atravessa um momento de transformações sociais com política externa independente e melhoria das condições de vida da população menos favorecida.

O bispo afirma ainda, no texto, “que o governo tem apurado com rigor todos os escândalos que vêm sendo denunciados e divulgados” e que Lula tem “total capacidade e idoneidade política e moral para conduzir o Brasil nas fundamentais reformas políticas, sociais, econômicas que emergem de sentimentos dos mais diversos setores da sociedade civil organizada”.

O religioso conclama ainda igrejas evangélicas Assembléia de Deus no Brasil e todos os ministros evangélicos do país a se empenharem na vitória de Lula no próximo 1º de outubro.

Fonte: Diário do Nordeste e Portal vermelho