Ao comentar as reações à carta escrita pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o vice-presidente da República, José Alencar, afirmou, na noite desta quarta-feira, 13, que “o desespero deles (tucanos) irá voltar-se contra eles”.

Alencar participou de ato político com evangélicos em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense.

“Nós não estamos abrindo a boca para falar mal de quem quer que seja. Nós estamos conduzindo a nossa campanha, orientados pelo presidente Lula”, declarou. O vice-presidente referiu-se a Fernando Henrique como “o chefe-mor deles” e afirmou que as críticas partiram “de todos eles, mais do que de nós”.

No discurso para a platéia de evangélicos, em um templo no qual a metade dos lugares estava vazia, Alencar disse que o “povo não aceita as injustiças que as CPIs tentaram fazer contra Lula” e afirmou que isso “chega a ser encarado como tentativa de golpe”.

“A reação do povo é em silêncio. Nós sabemos o que fizeram com Getúlio (Vargas) em 54, o que tentaram fazer com Juscelino (Kubitschek) de 56 a 60, e sabemos o que fizeram com o João Goulart. Mas nós acreditamos na democracia.” Alencar terminou seu discurso citando o primeiro-ministro britânico Winston Churchill: “A democracia é um péssimo regime, mas não há outro melhor.”

A ex-ministra Benedita da Silva, que apresentou a cerimônia, disse que Lula não pôde comparecer e problemas técnicos impediram a exibição de uma mensagem gravada pelo presidente.

“Quero pedir ao povo de Deus que dobre seus joelhos diante de Deus para agradecer a reeleição do presidente Lula”, declarou o pastor Edgar Barreto, da Igreja Batista, que discursou antes de Alencar.

Fonte: Estadão