Um avião levando dezenove missionários sul-coreanos que foram mantidos reféns por seis semanas pelo Talebã, no Afeganistão, chegou neste sábado à capital da Coreia do Sul, Seul.

“Pedimos perdão pela confusão causada e agradecemos a todos que ajudaram na nossa volta”, disse uma das reféns, Yu Kyeong-Sik, após desembarcar.

“Nossa dívida com nosso país e sua gente é muito grande.”

A libertação do grupo, composto por missionários cristãos, foi negociada pelo governo sul-coreano diretamente com o Talebã.

Resgate

A Coréia do Sul nega ter pago resgate mas integrantes do Talebã alegam que uma soma foi paga. Correspondentes dizem acreditar que um resgate deve ter sido pago.

O país diz que, como parte do acordo, vai retirar suas tropas do Afeganistão até o fim do ano, como já estava previsto. Além disso, vai proibir a ida de missões religiosas ao Afeganistão.

A Igreja insiste que o grupo estava fazendo trabalho assistencial e não envolvido em atividades missionárias.

Do grupo inicial de 23 pessoas, dois foram mortos e dois libertados anteriormente.

Fonte: BBC Brasil