Um grupo de 53 deputados da câmara baixa do Parlamento jordaniano assinaram neste domingo uma proposta para pedir ao Governo que rompa suas relações diplomáticas com a Holanda, após a difusão do filme “Fitna”, que consideram ofensivo aos muçulmanos.

O memorando solicitou ao Executivo que rompa suas relações diplomáticas com a Holanda e que façam uma advertência formal ao embaixador holandês, conforme explicaram os deputados.

O Curta-metragem, do parlamentar holandês Geert Wilders, apresenta durante seus quinze minutos de duração uma imagem do Corão – livro sagrado dos muçulmanos – como livro que incita à violência.

Antes de sua estréia oficial na sexta-feira na Internet, “Fitna” –que significa em árabe guerra civil ou enfrentamento rebelde– suscitou uma grande polêmica, já que a Europa teme que se produza uma nova crise parecida com a que ocorreu com as vinhetas de Maomé de 2007, quando morreram mais de 100 pessoas.

O documentário foi condenado pelo próprio Governo holandês, da UE e da ONU, e, além disso, recebeu duras críticas de alguns países muçulmanos, assim como anúncios de denúncias judiciais de várias comunidades islâmicas.

Fonte: Folha Online