A Convenção de Ministros das Assembléias de Deus Unidas do Ceará (Comaduec) oficializou em carta apoio à candidata Patrícia Saboya (PDT). A entidade também declarou que está orientando os pastores a convocarem os fiéis para votar na pedetista.

Segundo a carta, a entidade analisou as propostas das candidaturas de Patrícia, Moroni Torgan (DEM) e Luiz Gastão (PPS) – que renunciou no início da semana. E decidiu pelo apoio à pedetista por ela “respeitar a Bíblia Sagrada”. A outra razão seria o fato da candidata ter sido autora do projeto de lei que dá direito a licença maternidade de seis meses.

A Comaduec é a mesma entidade que realizou campanha contra a candidata à reeleição, Luizianne Lins (PT), no início do período eleitoral. Através de cartaze e outdoors, a entidade pregava que “Luizianne é contra a Bíblia e o povo de Deus”. Posteriormente, o nome da petista foi substituído pelo de “Jezabel”, também conhecida por “Jezebel”, tida no antigo testamento como a perseguidora de profetas. Ambas as propaganda foram proibidas pela Justiça Eleitoral.

A campanha seria um manifesto da entidade pelo fato de Luizianne ter vetado um projeto de lei que previa a manutenção de exemplares da Bíblia nas bibliotecas das escolas municipais de Fortaleza.

A assessoria de Patrícia Saboya declarou que ainda não recebeu formalmente a carta de apoio, mas diz que todo apoio à candidatura é bem-vindo. A pedetista também nega qualquer relação com a campanha realizada pela Comaduec contra Luizianne Lins.

Fonte: Folha Online