Bandeira da Indonésia
Bandeira da Indonésia

Ao menos 11 pessoas morreram, entre elas um terrorista suicida, e outras 40 ficaram feridas em três atentados com explosivos contra igrejas cristãs ocorridos neste domingo na cidade de Surabaia, na Indonésia, informaram fontes da polícia local.

O porta-voz da polícia da província de Java Oriental, Frans Barung Mengera, confirmou para a Agência Efe que as bombas foram detonadas na parte da manhã, durante a missa de domingo, com um pequeno intervalo de tempo entre as explosões, e dois policiais estão entre os feridos.

A primeira explosão aconteceu na igreja católica de Santa Maria, onde morreram quatro pessoas, entre elas o autor do ataque, na ilha de Java, no oeste da Indonésia.

Imagens de um vídeo compartilhado através das redes sociais mostram uma motocicleta na entrada da igreja de Santa Maria e, minutos depois, ocorre uma explosão no interior do edifício.

Em seguida, aconteceram explosões na igreja protestante da rua Diponegoro, onde morreram duas pessoas, e na igreja pentecostal na rua Arjuno, onde mais duas pessoas perderam a vida.

A nona vítima morreu ao chegar a um hospital de Surabaia, e as autoridades não detalharam onde e como morreram as outras duas vítimas.

Além disso, o esquadrão antibomba da polícia indonésia neutralizou um artefato explosivo na parte externa da igreja em Diponegoro.

Imagens veiculadas por emissoras de televisão mostram centenas de efetivos da polícia e da unidade antiterrorista do país do lado de fora dos diferentes centros religiosos, além de várias motocicletas e automóveis queimados e vidros quebrados.

O diretor da Agência de Inteligência do Estado, Wawan Hadi Purwanto, disse à emissora “MetroTV” que um dos autores poderia ser uma mulher e que os indícios apontam para uma ação coordenada por um grupo armado jihadista.

O fato acontece depois que um grupo de prisioneiros matou cinco policiais na última terça-feira durante uma rebelião em uma prisão de segurança máxima situada ao sul da capital Jacarta, que durou cerca de 36 horas e na qual também morreu um dos detentos, um terrorista condenado.

A Indonésia é um país de maioria muçulmana onde 88% dos mais de 260 milhões de habitantes praticam o islã. O país está em alerta máximo nas semanas que antecedem o ramadã, que começa dentro de dois dias, porque são datas escolhidas por jihadistas para a realização de atentados.

Fonte: Agência EFE via UOL