As Damas de Branco, parentes dos 75 opositores cubanos presos em 2003, disseram neste domingo que as negociações entre o Governo do general Raúl Castro e a Igreja Católica sobre os presos políticos “vão avançando”.

“Estamos otimistas, temos esperanças. As conversas vão avançando”, declarou à imprensa Laura Pollán, porta-voz do grupo dissidente.

Pollán, esposa de Héctor Maseda, condenado a 20 anos, disse que o cardeal Jaime Ortega e o secretário-geral da Conferência de Bispos Católicos, Juan de Dios Hernández, lhe explicaram que os passos após a reunião da Igreja com o líder Raúl Castro serão graduais.

“Temos muitas esperanças, muita fé de que haja boas notícias em breve”, ressaltou Pollán, embora tenha enfatizado que não indicaram datas exatas.

Fonte: EFE